Aos programadores de software livre ou open source

[editado para incluir as sugestões da Mónica]

Nós, os das Humanidades e das Ciências Sociais, precisamos de Timelines. Elas permitem visualizar conjuntos de informação ao longo do tempo. E isto permite-nos ver coisas que de outra forma não conseguiríamos ver, como de resto, o permitem muitos outros sistemas de visualização.

Na verdade, nos dias de hoje a visualização da informação vai muito para além da mera estética: que o diga Franco Moretti [Graphs, Maps, Trees].

Há algum tempo que procuro um software que permita a uma pessoa sem conhecimento de programação criar uma timeline e até agora ainda não encontrei nenhum que funcionasse convenientemente. E experimentei de tudo: aplicações de desktop, aplicações web, software livre e open source e até, imaginem o desespero, proprietário e nada, nickles… E não sou a única.

Se soubesse programar, já tinha metido as mãos à obra, como não sei, decidi escrever este post na esperança que algum ou alguns programadores achem a ideia interessante.

A ideia é criar uma aplicação que permita a uma pessoa sem conhecimentos de programação criar uma timeline com as seguintes características:

– Inserção de entradas manuais (que podem ser texto, links, imagens, vídeo)

– Definir o tempo a ser mostrado na timeline (não esquecer a possibilidade de definir datas AC, para os historiadores🙂 )

– Importar informação de um RSS (seja um blog ou o Librarything)

– Importar sets do Flickr (se possível podendo escolher a data em que a foto foi tirada, se tiver data ou a data em que foi publicada ou escolher a data manualmente, escolher título, descrição)

– Importar informação do Zotero e/ou do CiteULike e/ou outros sistemas de bibliografia

 

– Importar informação do Youtube, Vimeo, Twitter (menos importante, mas interessante também)

– Poder exportar e ou partilher a timeline e poder inseri-la em documentos ou em páginas web

– Ser multi-plataforma, se for uma aplicação de Desktop.

Ideias da Mónica que subscrevo e que me parecem muito, muito importantes:

– incorporar conteúdos já criados e respectivos metadados associados (datas, tags, comentários e respectivo link do local original em que foram criados)
– visualização por camadas de informação (i.e. possibilidade de poder ver só a camada de notas vindas do blog, ou só as imagens do flickr, ou só as referências bibliográficas do citeulike, etc)
– possibilidade de exportar tudo ou parte para outro tipo de documentos com vista a serem impressos
– possibilidade de incorporar numa página web, ou num blog (bem sei que a Paula já disse, mas é só para reforçar o quão importante é

Nota 1 – O MIT tem uma ferramenta que parece interessante, o problema é que parece dirigida a quem percebe de código… Um front-end para isto poderia talvez resolver a questão…

Nota 2 – O Zotero tem uma função de Timeline, mas não parece ser possível exportá-la…

Alguém por aí interessado?

22 thoughts on “Aos programadores de software livre ou open source

  1. Sim, a parte de importares e/ou escolher info de aplicações já existentes, mas no tempo. Tanto quanto sei, numa storify não tens a noção do tempo.
    Quero dizer, não consegues ver a relação item/tempo.

    Like

  2. Isso! E que depois eu possa exportar (o Zotero tem uma timeline, mas a desvantagem é que se eu andei/ando a recolher informação noutros serviços, tenho de passar tudo primeiro para o Zotero e depois não vejo nenhuma forma de pegar na timeline e colocá-la noutro sítio, seja um documento ou um blog)

    Like

  3. Pois cá está outra das ciências sociais a dizer «Eu também, eu também quero muuuito uma timeline para poder incorporar (agregar) as várias layers de informação que tenho em diversos locais da web!» (blogger, citeulike, librarything, e fotos das recolhas de 4 anos de trabalho de campo!).

    Tal como a Paula, tb fui experimentando diversas ferramentas (livres, abertas, proprietárias tb imaginem o meu desespero😉

    Para lá de ter perdido muito tempo em pesquisas e testes (falhados), nenhuma dessas ferramentas (que eu conheço, de acordo com a minha literacia digital de não-programadora) permitia o objectivo último: passar para apresentações, papers e (the ultimate task) a inserção da mesma na dissertação.

    A ferramenta que procuro, para além das características que a Paula já mencionou, permitiria:

    – incorporar conteúdos já criados e respectivos metadados associados (datas, tags, comentários e respectivo link do local original em que foram criados)
    – visualização por camadas de informação (i.e. possibilidade de poder ver só a camada de notas vindas do blog, ou só as imagens do flickr, ou só as referências bibliográficas do citeulike, etc)
    – possibilidade de exportar tudo ou parte para outro tipo de documentos com vista a serem impressos
    – possibilidade de incorporar numa página web, ou num blog (bem sei que a Paula já disse, mas é só para reforçar o quão importante é😉

    Bem sei que não tenho grandes coisas para dar em troca, mas teria o máximo prazer de incluir os devidos créditos na minha tese e divulgar amplamente no meio académico e de investigação, uma ferramenta que fosse intuitiva e fácil de utilizar (para não-programadores) e que disponibilizasse as funcionalidades referidas.

    É um delírio, não é? Mas pelos vistos é um delírio de um colectivo que sente falta de um instrumento desse tipo😉

    PS – E, a seu tempo, ainda posso oferecer «bilhetes de entrada» para a primeira fila por ocasião ds defesa da tese de doutoramento. Tentador, não?😉

    Like

  4. O Timeline dos simile-widgets funciona, mas realmente precisa de alguns conhecimentos técnicos (cheguei a fazer-te uma timeline usando isso, lembras-te?). Há vários frontends para o usar: apesar de não ter experimentado nenhum, dá uma vista de olhos e pode ser que algum te sirva…

    * Google Docs – inclui um módulo com o Timeline (how to aqui: http://www.thecoremechanic.com/2009/04/how-to-build-interactive-timeline-using.html )
    * Plugin para o WordPress – tenho a ideia de que faz uma TimeLine do conteúdo no WordPress, mas com outros plugins (há um de agregador, por exemplo) podes ter um “blog” com toda a info que queres no timeline, e depois ter este plugin para transformar o conteúdo em timeline – http://wordpress.org/extend/plugins/wp-simile-timeline/
    * Extensão para o Drupal – deve fazer o mesmo que o para o WordPress, mas este para o Drupal – http://drupal.org/project/timeline
    * Extensão para o TiddlyWiki – http://project.dahukanna.net/tiddlywiki/timeline/sampletimeline220b5.html – este se calhar é mais fácil de usar que os dois anteriores, porque podes ter os dados num wiki… mas importar dos vários sítios que dizes no post para lá deve ser mais complicado.

    All in all, nada disto é *exactamente* aquilo que queres, mas alguma das opções pode ser “boa q.b.” para ti. E será mais fácil partir daí do que começar do zero…

    Like

  5. Mónica: editei o post para incluir as sugestões que me parecem muito importantes e que devia ter pensado nelas🙂

    Marcos (até parece que nem me conheces😀 por causa disso respondo em tom figurado de mafarrica)

    Fizeste-me uma timeline (e das mais simples) porque eu não consegui arranjar nada decente para a fazer eu própria…

    Frontend para as simile:

    MyTimelines – http://www.mytimelines.net/
    Funciona com feeds apenas. Nunca consegui sequer obter o código, quanto mais ver…

    http://timeline.to/ – please wait…

    http://code.google.com/p/timemap/ – Parece bonita com o mapa e tudo, mas é uma biblioteca, tenho de criar uma página em html, código, hum?

    http://semantic-mediawiki.org/wiki/Help:Timeline_format – lembro-me deste, foi por causa deste link que andei a ver o que eram wikis semânticos. Muito interessante, se tivesse a informação já no wiki, mas e o custo de instalar o wiki, passar para lá a info toda formatadinha segundo aquelas regras?

    Google docs – também segui esse tutorial… e se tiveres pouca informação até pode dar jeito, mas nunca para um blog inteiro, por exemplo. Posso dizer-te que até fiz uma experiências com esse tutorial, e tentei inserir um RSS e até apareciam algumas entradas, mas na mesma célula ou mal formatadas. Nunca consegui ver a timeline propriamente dita.

    Plugin para o WordPress – não experimentei, mas isso implicaria instalar o wordpress localmente, instalar o plugin, arranjar forma de importar para o wordpress o blog, as imagens do flickr, os livros do librarything?, os artigos do Zotero?… E não sei se poderias mover a timeline para outro sítio ou se a poderias imprimir…

    Drupal – hmmm… instalar o Drupal para fazer uma timeline? Nope.

    Tiddlywiki – pois, importar os dados para o wiki…

    Eu acho que muita coisa já está feita. O que falta é a possibilidade de uma pessoa sem conhecimentos profundos de informática poder criar uma timeline. Uma coisa do tipo: clicar num botão e a importação ser automática.

    Nenhum dos exemplos contempla as features mais importantes para este problema, mas mesmo que contemplassem nenhum deles é acessível a um profissional da área das Humanidades ou das Ciências Sociais.

    E agora, se quiseres, podemos discutir o “programdor-historiador” ou os curricula dos cursos de Humanidades, mas a verdade é que grande parte destes profissionais não tem conhecimentos de código.
    É certo que tens alguns que mais parecem informáticos, mas porque a certa altura fizeram uma auto-aprendizagem ou depois de tirarem a licenciatura em História ou em Literatura tiraram outra de informática… mas isto não é o comum…

    Like

  6. Uma sugestão:

    Juntarem uma quantidade boa de “delirantes colectivos” das “Humanidades” e colocar uma bounty no Drupal (por exemplo) era capaz de ser uma boa ideia e garantia mais rapidez no resultado :))

    Porque isso que vocês querem não é “uma coisinha” e, tendo em conta a realidade da Vida, ou:

    – algum cliente paga o desenvolvimento e aceita a disponibilização com licença FLOSS;
    – há um maluco que precisa disso como “pão para a boca” para si próprio, faz de borla e timely, e depois disponibiliza com uma licença FLOSS para todos usufruírem;
    – “de boas intenções está o Inferno cheio” e o código nunca mais sai.

    É que os programadores também precisam de comer e a tendência é o pão meter-se impressionantemente à frente do lazer :))

    Like

  7. Não sei se conheces o DSpace ou se serviria para a ideia (acho que não porque implica mesmo empurra para lá com tudo). Em todo o caso há várias instituições por cá que o usam e pode ser interessante.

    http://www.dspace.org/index.php?option=com_customproperties&view=show&task=show&Itemid=151&bind_to_section=33&cp_text_search=&cp_country=portugal&cp_institution_type=&cp_production_version=&cp_database=&cp_operating_system_platform=&cp_public_not_public=

    Vê também o módulo de estatísticas que foi feito pelo pessoal da UMinho.
    https://repositorium.sdum.uminho.pt/
    https://wiki.duraspace.org/display/DSPACE/StatisticsAddOn

    O pessoal de lá pode ser uma boa fonte de “voluntários” para o que queres fazer🙂

    Like

  8. Lopo:

    O que é uma “bounty no Drupal”?

    Eu não sei o trabalho que isto implica, não sou informática e daí talvez não consiga aferir o esforço. Mas nunca pensei que fosse algo de tão extraordinário. Primeiro, porque a timeline é uma das formas mais básicas de visualização, depois porque vejo apps incorporarem timelines a partir de código livre (o Zotero, etc), depois porque serviços como o Zotero, o Flickr, blogs, etc têm APIs e RSS e tenho a ideia que tudo isto pode ser importado e exportado para diferentes apps.
    Pensei que o maior esforço fosse na criação do frontend e na questão do export para a web e para a impressão. Mas como digo não sendo informática talvez não consiga aferir este esforço.

    Obrigada pela sugestão, tinha acabado de mandar para as listas da ANSOL.

    Like

  9. pedroangelo says:

    Olá Paula,

    Como programador e evangelista do Software Livre venho só aqui dar um thumbs up ao post do Lopo.

    Aquilo que procuras não é transcendental, mas também não é trivial. A menos que haja um coder que necessite exactamente das mesmas features, tal aplicação não aparce do nada sem incentivos. Para além de arranjar o que comer, maioria dos programadores de Software Livre estão ocupados a “coçar a comichão” que lhes interessa🙂

    O bounty que o Lopo sugere é uma boa ideia: consiste em juntar um grupo de pessoas interessadas em resolver o mesmo problema, abrir um fundo (por exemplo no Pledgie) para recolher donativos e criar uma recompensa a atribuir à pessoa ou grupo que resolver o problema.

    Boa sorte,

    P.

    Like

  10. Isto interessa-me, como parte de uma aplicação que estou a implementar para tomar conta da minha vida (basicamente, para ter tudo lá, ficheiros, calendário, agenda, gestão de backups, o que calhar).

    Infelizmente, (como já repararam com o pinaker🙂 a minha profissão não me permite ter prazos razoáveis para estas coisas, porque tenho sempre outros deadlines prioritários a aparecer (aulas, artigos, exames, projectos, etc…)

    Mas à partida parece-me simples começar por uma aplicação que lê um xml (ou algo assim) com os events e exporta para o LibreOffice. Depois é ir acrescentando filtros, formatos diferentes, etc.

    Paula: se quiseres, manda-me por email um ficheiro exemplo com os dados de um timeline qualquer, num formato que utilizes mais (assim começo logo desse sem ter de pensar primeiro em especificar o formato). Penso que um proof of concept será fácil de fazer rapidinho (o pior é o resto…🙂

    Like

  11. @André, sobre o Dipity posso pronunciar-me (http://www.dipity.com/mandre/#timeline)😉 Resumo dos problemas: lookedin (só vive em ambiente web e na plataforma deles, não é exportavel), atraso/instabilidade na integração dos feeds, bem como não integrar a totalidade dos conteúdos. Mas também só usei desde 2009, depois de ter perdido tudo o que vinha recolhendo numa outra ferramenta que, de um momento para o outro deixou de existir (dava pelo nome de Swurl e já na altura permitia a visualização de uma timeline com + funcionalidades do que aquelas que vim a testar posteriormente😉

    @Marcos, agradeço a sugestão, mas eu reconheço as minhas limitações e teria que deixar de lado a minha tese para poder compreender por onde começar para fazer qq passível de me ajudar a visualizar os meus dados e a integrar no manuscrito final😉

    @Ludwig, happy, very happy por saber que alguém tem outras utilizações em mente e, sobretudo, capacidades para, mesmo que eventualmente, fazer umas esperiências🙂

    @Lopo, obrigada pelas sugestões. Estamos mesmo a precisar mais do que isso😉

    @Paula, vou continuando a acompanhar os desenvolvimentos bem como a perceber que afinal não são só as pessoas das ciências sociais que sentem esta necessidade😉

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s