Cartão do Cidadão ou porque é que eu não confio no sistema

Em Novembro passado, fui obrigada a tirar o cartão do cidadão pelo facto do meu BI ter expirado. Este ano, e porque mudei de morada, dirigi-me com o Marcos à Loja do Cidadão dos Restauradores em Lisboa para tratarmos da mudança de morada e do estado civil.

O cartão do cidadão não tem nenhuma informação física (escrita no cartão) relativa à morada, nem ao estado civil, pelo que pensei, na minha inocência, que me bastaria chegar à Loja do Cidadão e pedir para mudar a morada, e assim seria feito digitalmente.

A coisa não começou da melhor maneira: tivémos de estar numa fila para tirar a senha para sermos atendidos. Senhas essas que acabaram poucas pessoas depois de nós. Eram cerca de 16h (o fecho era às 19h ou 19h30)

Quando chegou a minha vez, mostrei o cartão do cidadão à senhora que me atendeu e disse que pretendia mudar o estado civil e a morada.

A primeira coisa que a senhora disse foi, virada para a colega a mostrar-lhe o meu cartão:

– Olha o cartão do cidadão! Já tinhas visto algum?

Ao que, felizmente, a colega respondeu que sim, que os tinha estado a arrumar ontem.

A segunda coisa que a senhora disse, desta vez para mim, foi:

– É a versão 1.0? Ou já é a segunda?

me thinks .oO(WTF?)

Deixei escapar um “Não faço ideia”.

A senhora lá foi explicando que na versão 1.0 não dava para mudar a morada, mas que achava que a segunda versão já devia dar ou pelo menos que dava naquelas máquinas que as pessoas compram e usam em casa.

Adiante. Virou-se para mim e perguntou-me o código da morada, que tinha um código muito importante para poder alterar as coisas, que provavelmente até o teria mudado na altura em que tinha ido buscar o cartão, que deveria decorar, dada a questão da segurança, etc. Lembrei-me. Mas estava tão desorientada, que não me lembrava qual era e disse-lhe que teria de experimentar a ver se seria alguma das hipóteses. Ao mesmo tempo fiz o gesto de marcar um pin, ao que a senhora me respondeu:

“Mas tem de me dizer, que eu é que o tenho de inserir aqui”

me thinks .oO(WTF? Esta mulher está a dizer-me para eu lhe dizer em voz alta um pin, que supostamente é uma chave de segurança dos meus documentos, numa sala cheia de gente, com pessoas sentadas mesmo ao lado?!)

Disse-lhe dois ou três, ao que ela me respondeu que não era nenhum daqueles. Fartinha de estar ali virei-me para ela e disse-lhe:

“Olhe, então não sei”

Resposta da senhora:

“Ah pronto, não faz mal, eu meto aqui que não tem e pronto”

me thinks .oO (WTF? Então eu tenho um pin muito importante por causa da segurança e tal e afinal basta pôr que não tem e já está?! O pin serve para quê, mesmo?)

Entretanto, uma senhora que aparenta ser chefe chega ao pé da senhora que me atende e diz-lhe que afinal nas máquinas que as pessoas podem usar em casa também ainda não se pode mudar a morada.

Continuamos e a senhora diz-me que já está lá o estado civil de casada, mas que a morada está a cinzento que não a consegue alterar. Pergunta-me,

“Precisa mesmo de alterar a morada?”

Respondo eu que precisava actualizar a carta de condução… A senhora interrompe:

“Ah se é para a carta de condução não tem problema, porque se for aqui ao piso de cima, elas na DGV ainda não têm as máquinas para ler o cartão, pelo que mesmo que lhe altere a morada, elas não vão conseguir ver…”

me thinks .oO(han?!)

Entretanto a tal colega chefe chega e diz que não é mesmo possível alterar a morada. Que talvez seja possível daqui a seis meses…

Continuo “Também preciso para o centro de saúde… Não posso ficar seis meses a morar num sítio em que não moro!”

Responde a senhora, que no centro de saúde não sabe e que nesse caso só resta a alternativa de tirar um novo cartão do cidadão.

me thinks .oO (han?! Esta mulher está a dizer-me que eu preciso de tirar um novo cartão do cidadão para alterar algo que está na forma digital? Eu terei de tirar um novo cartão do cidadão, cartão esse que será fisicamente exactamente igual ao que já tenho?!)

Respondo que nesse caso então, terei de tirar um novo. Tirei um novo cartão. Há-de chegar à nova morada um cartão do cidadão exactamente igual ao que já tenho. Pronto, eu estava sem casaco, pelo que esta fotografia vai ficar ligeiramente diferente😛

O cartão do cidadão é mesmo bom (not). E já agora se se preocupam com estas coisas podem dar uma vista de olhos a esta proposta de fazer as alterações que se quiser num multibanco...

12 thoughts on “Cartão do Cidadão ou porque é que eu não confio no sistema

  1. Anonimo says:

    E ainda andam por aí uns cromos a dizer que não lêem blogs… aqui está o sumo de onde podem beber a verdadeira informação! Obrigado Paula.

    Like

  2. TT says:

    —————————————-
    Adriando Afonso:

    #Ola Paula, não é no cartão que tens de mudar, mas sim através do portal do cidadão em http://www.portaldocidadao.pt/PORTAL/servicospartilhados/PCID/pt/SER_alteracao+de+morada.htm?flist=s

    Depois para alterar no CC, sinceramente também não sei! Mas em breve será possível pela net, suponho.”
    ———————————-

    Mas não seria suposto as pessoas terem sido já previamente informadas disso?

    E acham correctos os procedimentos de segurança num balcão público?

    E acham compreensível um profissional no atendimento numa loja do Cidadão ter(em) ele(s) próprio(s) tantas dúvidas?

    É caso para dizer mesmo que “NÃO DÁ PARA CONFIAR”!

    Like

  3. Ze says:

    Normalmente há interesse em manter toda a gente (desde funcionários públicos até ao cliente final) em semi ignorância quando existem questões polémicas e que poderiam levantar barulho e problemas à máquina governamental e à sua delineada agenda política.

    Like

  4. Não poderia concordar mais contigo, todas as questões de segurança que descreves são tão delicadas que já passaram de aceitável. No entanto para te alterarem os dados do cartão só é possível por alguém mais competente, neste caso alguém “conectado” à gestão dos certificados (por ex). Não há sistema que permita o acesso ao teu cartão sem um pin, isso é garantido.

    Mas o que mais me impressiona, e aí estou a par contigo, é a falta d formação que o atendimento tem, nem sequer sabem que por exemplo, os leitores de impressões digitais devem de ser limpos a cada utilização. Quebrar sistemas biométricos é tão simples como descascar batatas, e o ruído causado por outras impressões digitais só facilitam o processo.
    Esta é apenas mais uma entre uma lista infindável que posso recolher, mas a melhor é sem duvida terem-te pedido o pin, o pin é pessoal e intransmissível, e deves te-lo recebido numa carta na tua morada antiga junto com outros pins, o de autenticação, de acesso à morada e o de assinatura digital.

    Enfim…

    Zé já agora, não acho que esses interesses sejam para aqui chamados, eles tem de saber trabalhar com um sistema que é publico e esta disponibilizado online. PONTO (http://www.cartaodecidadao.pt).

    Já agora deixo aqui o wiki que criei na tentativa de levantar esses e muitos outros problemas.
    http://oestedigital.net/cartaodocidadao/doku.php

    Like

  5. Fernando says:

    Ola a todos, tenho uma pergunta, qual vai ser a versao correcta? suponho que 1.10.1.10. qualquer coisa, e penso que a principal responsável, não a senhora que está ao balcão, mas sim ss chefias, que nunca passam toda a informação com a restante equipa. para que os outros não saibam tanto como elas.

    Muito Obrigado!

    Like

  6. Leonor says:

    Caros Cidadãos

    Em primeiro lugar ainda não é possivel alterar a morada do cartao de cidadão. ( Em lado nenhum) Se quiserem, teem q fazer um novo.
    Em segundo lugar, os funcionários tem formação, mas funciona como na escola, o professor ensina, se os alunos aprendem e apreendem já é outra história…..
    Em terceiro, todas as versões do cartão são válidas.
    por último, todas estas duvidas podem sr sclarecidas em http://www.cartaodecidadao.pt
    um bem haja a todos

    Like

  7. Ola Paula,

    Acabas-te de ganhar mais um leitor/seguidor, com a tua sinceridade.

    Ainda dizem que a blogosfera está a morrer. Pois eu acho que os blogs ainda são a unica fonte fidedigna de informação. Melhor que a media tradicional, que só publica o que lhes mandam escrever.

    Vivemos no país que vivemos e se não formos nós, bloggers, a dizer a verdade, os tugas ficam na ignorância.

    Como o processo Casa Pia.

    Pedofilos? Coitados … é tudo uma cabala contra CC, FD, JR, PP e outros. Eles é que foram abusados pelas crianças. Pena de Prisão para as crianças por difamação, alucinações e delírios!!

    What The F.CK!!

    Vivam os blogs e a blogosfera …

    Bjs

    Like

  8. Oscar says:

    Grande post! Vou começar a juntar estas histórias do afamado Cartão para comparar com a minha quando tiver que o tirar, daqui a uns meses…

    Like

  9. […] As aventuras e desaventuras de uma Portuguesa com o cartão do cidadão: uma simples alteração de morada : paula simoes’ blog  Cartão do Cidadão ou porque é que eu não confio no sistema […]

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s