Bem-vindo

Tenho algum cuidado com as palavras. Não quer dizer que não cometa erros, como toda a gente, mas tento sempre tirar um dúvida (do escrever ou do falar) e corrigir-me.

Também sempre li muito e por isso, ainda que não seja especialista em Português, é normal, de vez em quando, os meus contactos fazerem-me perguntas sobre dúvidas de Português. Costumam perguntar-me, via cliente de mensagens instântaneas, como se escreve esta ou aquela palavra.

Aqui há dias, perguntaram-me como se escreve “bem-vindo”, ao que respondi “bem-vindo”.

Passado pouco tempo, voltaram à carga e perguntaram-me se eu teria um site que dissesse que “Bem-vindo” se escreve “Bem-vindo”. Achei estranho e perguntei porquê. A pessoa disse-me então que não conseguia convencer outra pessoa de que era assim. Dei-lhe o link directo para a entrada “bem-vindo” no ciberdúvidas e ainda lhe transcrevi a entrada do livro “Saber escrever, saber falar“, que por acaso tinha comigo.

Depois perguntei à pessoa se já tinha convencido o interlocutor. Que não, que essa pessoa continuava a achar que se escrevia “benvindo“! Que a mãe era professora e assim o dizia. Parece que só depois de confirmar com outros professores é que a pessoa se convenceu da forma correcta “bem-vindo”!

Já agora, outro erro que vejo frequentemente é o uso do há/à. Assim:

– á – isto não existe. Uma boa forma de não nos esquecermos do tipo de acento é pensar que quando leva h o acento no a foge do h [há], e quando não leva h, o acento já tem espaço suficiente para não incomodar o h [à].

Este erro não me incomoda muito, porque com os computadores é muito fácil o shift falhar e ficarmos om o acento errado, considerando-o eu muitas vezes uma gralha e não um erro. Gralha essa obviamente que se deve tentar evitar, de qualquer forma.

– há – é uma forma do verbo haver no passado. Costuma utilizar-se em “há dias…”, “há umas semanas…”, “aqui há tempos…”, etc. Embora a Comunicação Social goste de dizer/escrever “há duas semanas atrás…”, a verdade é que não há (existe) necessidade de dizer atrás. Pois se foi há duas semanas, já sabemos que foi no passado.

– à – resulta da contracção entre a preposição a e o artigo a. Utiliza-se “combinei com ela à meia-noite”, “ir à baixa”, etc

5 thoughts on “Bem-vindo

  1. Olá,

    Se a minha gramática de há não sei quantos anos não me falha, havia uma regra quanto aos acentos agudos e graves que dizia algo como: “Só há 6 palavras em Português que tem acentos graves (`) sendo que todas as restantes quando acentuadas são-no com acentos agudos (´)”. Não sei se entretanto com acordos ortográficos se mantém, mas esta regra é ainda a que eu vou utilizando.

    Um abraço.

    Like

  2. No comentário anterior as 6 palavras desapareceram (estavam dentro de tags). Aqui fica a correcção:

    à, às, àquele, àquela, àqueles, àquelas

    Por favor coloca-as no comentário e apaga este se te apetecer.

    Desculpa.

    Like

  3. António Manuel Dias says:

    Há pelo menos mais esta: àquilo. Acho que é mais fácil perceber que o acento grave se usa apenas quando se junta a preposição ‘a’ com uma palavra começada pela letra ‘a’.

    Like

  4. David: vou deixar assim os comentários porque as palavras também não aparecem na parte de edit. Não tens nada que pedir desculpa🙂

    De facto, não sabia dessa regra, mas tenho-a encontrado amiúde. Não sei se se conta as derivações (masculino/feminino), mas ainda poderia acrescentar o àqueloutro/àqueloutra.
    Ontem verifiquei no prontuário e há ainda alguns regionalismos que usam o acento grave.

    Logo quando chegar a casa colocarei aqui o texto do prontuário.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s