Prever notas e avaliação de professores

Hoje, a crónica de João Gobern, na Antena 1, com o título O Surrealismo na Escola, fala das reuniões intercalares que estão a decorrer entre professores, encarregados de educação e delegados de turma.

O objectivo é que os professores estabeleçam metas relativamente às notas finais do terceiro período. Segundo Gobern, os professores têm até 10 de Novembro para prever como serão as notas dos alunos no final do ano.

Não consegui encontrar mais informação sobre isto. A segunda parte da crónica é sobre a avaliação dos professores.

Podem ouvi-la no site da Antena 1.

Para quem usa GNU/Linux e tiver o mplayer instalado, basta fazer numa consola:

mplayer mms://195.245.168.21/rtpfiles/audio/wavrss/at1/227514_35441-0810300924.wma

8 thoughts on “Prever notas e avaliação de professores

  1. Miguel says:

    Também ouvi o João Gobern hoje e foi das poucas vezes em que não concordei com ele.
    10 de Novembro são dois meses depois de começarem as aulas e, desculpem, mas um professor já consegue ter a percepção de se um aluno é bom ou mau. Obviamente que não se espera que as notas finas batam todas certas com as previsões mas as diferenças deverão ser mínimas.

    Like

  2. Quando comecei a ler o comentário do Miguel, pensei que ele estivesse a ser irónico, mas depois de acabar já não tenho tanta certeza.

    Não só esta medida é completamente idiota como é nefasta:

    No 7º ano, tive no 1º período 3 (numa escala de 0 a 5) a História. Acabei a disciplina com 5!
    No 2º período a professora disse-me que tinha tido uma subida muito grande, que ela não conseguia perceber, e que me daria o 4, se eu continuasse com as boas notas teria então no final o 5.

    Eu percebi a minha subida: mudei de método de estudo.

    Se esta medida idiota estivesse em vigor, eu não teria tido a nota merecida. Já que os professores que derem notas distantes das que disserem agora serão obviamente forçados a justificá-las.
    Será que um professor se vai dar ao trabalho de preencher mais papéis para justificar mais uma nota?

    Mais, com esta medida um aluno bem pode apenas esforçar-se no primeiro período e não fazer nada durante os dois seguintes.

    Além disto tudo, é execrável que em 10 meses de ano lectivo, seja pedido a um professor que veja se um aluno é bom ou não nos primeiros 2 meses e que preveja uma nota!

    Chama-se fomentar o preconceito e esterotipos de alunos, por professores, obrigando estes a etiquetar alunos.
    Segundo esta medida, um aluno muito mau nos dois primeiros dois meses, não conseguirá recuperar nos próximos 8?!

    Tenham paciência!

    Like

  3. Miguel says:

    Planear é idiota? Um professor deve dar as aulas da mesma forma se prevê que metade dos alunos vai ter 2 ou se prevê que todos devem ter entre 4 e 5?

    A previsão não vai ser útil para os métodos que o professor vai usar? Ou pelo menos deveria ser mas como pelos vistos os professores preferem andar em manifs depois não têm tempo para preparar as aulas. Como tu mesmo perguntas retoricamente, os professores não se dão ao trabalho. Infelizmente a maioria dos professores não quer ser professor. Simplesmente tinham em perspectiva ter um emprego do estado onde depois não tinham de se preocupar com nada para terem altos ordenados e subirem automaticamente na carreira.

    O que te aconteceu no 7º ano também me aconteceu a mim, curiosamente também no 7º ano mas não a história.

    Like

  4. Repara, Miguel, que é muito diferente um professor prever que alguns alunos não vão ter boas notas e modificar os seus métodos de ensino consoante essa percepção do que ir para uma reunião com encarregados de educação e delegados de turma verbalizar uma nota final oito meses antes de a dar.

    Repara, como é que um professor vai justificar no final do ano a um pai que o filho passou de 5 (ao segundo mês de aulas) para 2 (ao 10º mês de aulas), depois de ter dito ao pai, nesta reunião intercalar, que o filho no final do ano seria um aluno de 5?

    Porque aquilo que dizes no primeiro parágrafo do teu comentário não é exactamente o que está a acontecer.

    Aquilo que dizes e com o qual eu concordo é que o professor pode prever o nível de um aluno e modificar os seus métodos de ensino. Mas isto é algo que não compromete o professor.

    O que está aqui em causa é completamente diferente: está-se a obrigar um professor a comprometer-se, no início do ano lectivo, perante encarregados de educação e delegados de turma a dar determinada nota.

    Uma coisa é o professor pensar, outra coisa é o professor verbalizar perante terceiros, sabendo que se a nota for diferente terá de a justificar.

    Like

  5. Junto-me eu também para dar o meu exemplo: devido a mudança para o 10º ano (e uma gripe que me tramou o período) eu comecei com 8 em matemática nesse ano para acabar com 14 (porque era impossível subir mais devido ás notas do 1º período).

    Logo não faz qualquer sentido pedir a um professor que avalie os alunos no inicio do ano porque as pessoas mudam, as situações também e com dedicação também o fazem as notas.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s