#RecursosLivres Como encontrar versões em #AcessoAberto de artigos científicos? #OpenAccess

Muitas das publicações científicas e académicas ainda são publicadas com restrições de acesso. Felizmente, a publicação destas obras em acesso aberto está a crescer e, dependendo das condições de publicação, mesmo aqueles artigos científicos publicados com restrições têm versões em acesso aberto, disponibilizadas pelos autores nas suas páginas Web ou depositadas nos repositórios científicos das suas universidades, quer na altura da publicação, quer depois de um período de embargo.

Mas como saber rapidamente se há uma versão em acesso aberto do artigo com restrições de acesso que acabámos de encontrar?

Unpaywall

Unpaywall é um plugin que se pode instalar no nosso browser e que é activado automaticamente, quando encontra uma versão em acesso aberto do artigo com restrições de acesso que encontrámos. O ícone com um cadeado toma a cor verde, para indicar que há uma versão em acesso aberto: basta clicar nesse ícone para ter acesso ao artigo.
Quando instalamos o plugin, ou nas definições, é possível escolher ver as diferentes cores dos diferentes tipos de acesso aberto (verde, amarelo ou castanho – green/gold/bronze).
O plugin está licenciado com a The MIT License.

Screen Shot 2018-08-03 at 18.50.06

Open Access Button

O Open Access Button é um website, mas também um plugin para o browser, que também permite encontrar versões em acesso aberto dos artigos com restrições que encontrámos.

Screenshot 2019-05-14 at 20.34.41

Quando o artigo não está disponível em mais nenhum lado, ao clicar no botão Open Access somos redireccionados para uma página onde podemos pedir ao autor para disponibilizar o artigo:

Screenshot do formulário para requerer o artigo ao autor.

O plugin está licenciado com a The MIT License.

#RecursosLivres eBooks: Projecto Adamastor @ProjAdamastor

O Projecto Adamastor é uma biblioteca digital de obras em Português e em domínio público. A equipa do projecto faz uma revisão cuidada, actualizando a ortografia das obras. Os livros digitais são disponibilizados em vários formatos. O site conta ainda com vários recursos sobre livros e literatura. Sendo um trabalho voluntário, o projecto aceita colaboradores.

screenshot do site Projecto Adamastor

#RecursosLivres Notas: Simplenote

Screenshot da aplicação de notas

A aplicação de notas Simplenote permite criar texto, incluindo em Markdown, fixar notas no topo, e usar etiquetas (tags). Tem um sistema de versões, que possibilita ver e restaurar alterações feitas no passado, mostra o número de caracteres e palavras numa dada nota, e permite ainda colaborar com outras pessoas num mesmo texto.

A Simplenote, licenciada com a GNU General Public License v2.0, está disponível para vários dispositivos (iOS, Android, Mac, Windows, Linux), assim como na Web, permitindo a sincronização das notas.

Imagem que mostra onde de adicionam colaboradores

Tipo de Letra: Josefin #RecursosLivres

Dois tipos de letra, com licenças que permitem aos utilizadores fazer o download, instalar, e usar.

Screenshot do tipo de letra

Obrigada à @aiscarvalho pela dica.

Quem são os candidatos à Comissão Europeia que querem mesmo combater o lobby e influência das grandes corporações? A @ALTEREU responde #Europeias #EE2019 #Europeias2019 #destavezeuvoto

Quem acompanhou o processo da Directiva Europeia sobre o Direito de Autor percebeu bem que um dos grandes problemas foi o enorme lobby realizado pelas grandes editoras e entidades de gestão colectiva, quer sobre a Comissão Europeia, quer sobre o Parlamento Europeu. A Corporate Europe publicou uma análise baseada em documentos, dados, e pedidos de acesso à informação, cuja leitura já recomendei várias vezes por ser o texto que dá a visão mais rigorosa sobre o que aconteceu em termos de lobby na Directiva.

Agora a ALTER-EU, uma coligação de várias organizações incluindo a Corporate Europe e a Federação Europeia de Jornalistas, entre outras, enviou um conjunto de perguntas aos principais candidatos à presidência da Comissão Europeia sobre como pretendem lidar e que medidas irão tomar para resolver o problema do lobby corporativo.

A análise da ALTER-EU mostra que os candidatos que têm votande e medidas concretas para combater tais nefastas influências pertencem aos grupos europeus dos partidos que recomendei ontem, neste post.

Em primeiro lugar, ficaram os Green/EFA, onde se integram o Livre e o PAN.

Os candidatos pretendem acabar com as chamadas revolving doors (políticos que passam a trabalhar para empresas de lobby e vice-versa); querem implementar um registo de transparência de lobby, banir lobbies não registados, e aumentar as vozes dos cidadãos:

Em segundo lugar, também com uma boa classificação e as mesmas respostas às perguntas principais ficaram os GUE-NGL, onde se integram o Bloco de Esquerda e a CDU (PCP-PEV):

Em terceiro, com uma classificação muito baixa, ficou o S&D, onde se integra o Partido Socialista. Claramente sem vontade de resolver este problema:

Os outros grupos tiveram pontuação negativa porque nem se dignaram responder. Talvez porque as respostas que tinham para dar não fossem muito bonitas, talvez porque não se quiseram comprometer. São eles o EPP (onde se integram o PSD e o CDSPP) e o ALDE (onde se integram a Iniciativa Liberal e o PDR).

Também nesta matéria, os partidos que merecem a nossa confiança são:

  • Bloco de Esquerda
  • CDU (PCP-PEV)
  • Livre
  • PAN